Deixe um comentário

WTCC: Os melhores do mundo vão correr no Porto

O WTCC regressa ao Circuito da Boavista, para a realização daquela que será a sexta jornada do campeonato de 2011. Uma excelente oportunidade para ver de perto alguns dos melhores pilotos do mundo neste tipo de automóveis, este ano com novas especificações técnicas, em estreia no nosso país. Tiago Monteiro é um dos pilotos confirmados – e um dos que têm no seu palmarés experiência na F1.
O World Touring Cars Championship vai ser a chave de ouro das Festas da Cidade, o evento de maior importância desportiva e, quiçá, mediática, integrado no programa idealizado pela Câmara Municipal do Porto para a celebração do padroeiro da cidade, S. João.
O WTCC é o único Campeonato do Mundo para Carros de Turismo. Reconhecido pela FIA, a federação internacional que gere os destinos do automobilismo desportivo mundial, congrega alguns dos melhores pilotos do mundo, ao volante de carros derivados de série, como Chevrolet Cruze, BMW
Série 3 ou SEAT Leon. Em 2011, estes carros foram alterados significativamente, em termos mecânicos, utilizando agora o motor a gasolina 1.6 T, num primeiro passo para a uniformização tecnológica exigida pela FIA e que, inclusive, irá atingir a F1.
No Circuito da Boavista, lado a lado com os modelos de última geração, poderão também correr modelos mais antigos, de acordo com as regras S2000, ou seja, utilizando, ainda, os motores 2.0 sem turbo ou, em alternativa, 2.0 TDI.
Pilotos como Gabriele Tarquini (Campeão do WTCC em 2009), Yvan Müller (campeão em 2008 e 2010), Alain Menu, Robert Huff, Tom Coronel ou Tiago Monteiro serão alguns dos que irão correr nas ruas da Boavista, procurando, em alguns casos, repetir o sucesso alcançado em épocas anteriores.
A título de curiosidade, Monteiro e Tarquini foram os únicos vencedores a bisar em pistas
portuguesas.
O WTCC é, neste momento, liderado por Robert Huff, com 150 pontos, na frente dos seus colegas de equipa na Chevrolet, Yvan Müller (119 pontos) e Alain Menu (104), com Gabriele Tarquini e Tiago Monteiro, separados por um ponto (75 contra 74), a serem os melhores representantes da SEAT, respetivamente, em 4º e 5º lugar.
Ressalve-se, a propósito, que os pilotos da SEAT ainda não estrearam em competição o futuro motor 1.6 T a gasolina, ao contrário dos seus adversários, que têm nele o melhor trunfo do Chevrolet Cruze. Até agora, apenas Gabriel Tarquini se intrometeu no caminho vitorioso dos mosqueteiros da Chevrolet, ao vencer a segunda corrida de Zolder. Nas restantes provas, os triunfos foram repartidos por Huff (Interlagos, Zolder 1 e as duas provas de Monza), Müller (Budapest) e Menu (Interlagos e Budapest).
Além da competição principal, no WTCC, existe também a Taça Yokohama dos Independentes, que admite pilotos ditos privados – embora, este ano, esse espírito original esteja algo desvanecido, pois existe apenas uma equipa oficial (Chevrolet) e todas as outras (SEAT e BMW) são geridas por formações privadas. Por isso, foi no “palmarés” dos pilotos que a FIA se baseou para se decidir quem pontua para os Independentes e quem o faz no WTCC, numa divisão que não tem sido isenta de polémica.
As corridas de suporte O programa do WTCC não se esgota nas duas corridas que tradicionalmente fazem parte do seu regulamento. O Circuito da Boavista irá ser também palco de outras corridas, todas elas com o selo de garantia de um espectáculo inolvidável.
A Taça de Portugal de Circuitos, este ano em jornada dupla única realizada, precisamente, no Circuito da Boavista, vai reunir alguns dos melhores super-carros existentes em Portugal. Desde o Mercedes SLS AMG ao Lamborghini Gallardo LP600 GT3, sem esquecer o campeoníssimo Audi R8 LMS GT3, o Ferrari 360 Challenge ou o Aston Martin Vantage V8 GT4, o público vai poder apreciar em ação intensa estes monstros sagrados do que de melhor hoje existe nas pistas mundiais, numa das mais carismáticas pistas existentes em Portugal: a da Boavista.
A Taça de Portugal de Clássicos de Circuitos (até 1.300cc e além de 1.300 cc) irá disputar-se em jornada dupla e única no Circuito da Boavista. Será a segunda vez, em duas semanas, que os melhores automóveis clássicos, que correm em Portugal, visitarão o Porto, sendo expectável que surjam no evento ainda em maior número, para gáudio dos milhares de espectadores que encherão as bancadas.
Também o Ford Transit Trophy, numa iniciativa inédita e única no mundo, com o selo da Ford Portugal, irá ter uma jornada do seu campeonato de 2011, associando-se no Circuito da Boavista ao Challenge Desafio Único (FEUP1 e FEUP2), também ela uma iniciativa única em todo o mundo, nascida do arrojo de um grupo de estudantes da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (FEUP), em 2008. Na Boavista, em ação estarão, desta feita, não apenas os FIAT Uno 45 S, mas também os FIAT Punto 85 16v, prometendo grelhas pejadas de emoção e corridas repletas de peripécias e coragem.
Finalmente e uma vez mais, os SEAT Leon 2.0 TDI irão ser conduzidos por convidados muito especiais, dando corpo à peculiar corrida VIP’s Porto, onde o glamour estará de mãos dadas com a adrenalina de uma corrida.

Texto: Press-Release Circuito da Boavista

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s