Deixe um comentário

Globalfisco Yaris Cup 2013 divulgou o regulamento

543863_542196305791587_25979679_n

Regulamento do Globalfisco Yaris Cup 2013

MISSÃO
Será missão da presente manifestação desportiva proporcionar uma competição salutar,
por entre equipas que utilizam uma viatura de base fiável e económica, como são os
Toyota Yaris (NCP10).
ESTRATÉGIA
Assentará sobre dois vetores estratégicos, por um lado, uma base sólida e transparente
quanto aos veículos admitidos e suas evoluções, e por outro lado, num modelo de
comunicação que enfoque, os promotores da competição, as equipas e seus
patrocinadores.
VALORES
A organização, equipas e promotores desta manifestação desportiva identificam-se e
regem-se pelos seguintes valores fundamentais, para alcançarmos o seu sucesso
coletivo:
• Competitividade – Assegurar a competitividade, assente sobre uma base clara de
viatura, onde a competitividade por entre as equipas participantes se centre,
única e exclusivamente nas suas performances enquanto pilotos;
• Baixos custos – Alinhar o modelo de competição, numa base de
desenvolvimento do Toyota Yaris (NCP10), que permita criar um “teto
orçamental”, quanto às evoluções permitidas, assim como, por exemplo,
vinculação à obrigação da utilização de um tipo de pneu, que permita
naturalmente um nivelar de um aspeto competitivo de grande importância;
• Comunicação – A viabilização de um projeto desta natureza, assenta
inevitavelmente num modelo de comunicação que funde o modelo competitivo,
à socialização do mesmo, vinculando as marcas que ao mesmo estão associadas,
equipas participantes e seus promotores, de forma a garantir mecanismos de
retorno dos investimentos realizados;
• Dinamização social – Dinamizar atividades sociais e causas sociais, que alinhe
os interesses dos promotores do trofeu, equipas e seus promotores;
• Camaradagem – A solidariedade, entendimento e entreajuda entre todos os
elementos que dão corpo a esta competição, com interesses comuns.

Prescrições Gerais
A GLOBALFISCO em colaboração com os demais patrocinadores oficiais, organizam
em 2013 uma manifestação desportiva reservada, denominada “Globalfisco Yaris Cup
2013 8xbiz”, adiante designada por GYC, que se rege pelo presente Regulamento.
Esta manifestação reger-se-á pelo Código Desportivo Internacional e seus anexos, pelas
Prescrições Gerais Aplicáveis às provas de Automobilismo e Karting, pelas Prescrições
Específicas de Ralis, presente Regulamento e por toda e qualquer outra regulamentação
ou interpretação publicada pela FPAK e Comissão Organizadora da iniciativa.
Os casos não previstos neste Regulamento, assim como todas as eventuais dúvidas
originadas pela sua interpretação serão analisadas e decididas pela Comissão
Organizadora do GYC.
ARTIGO PRIMEIRO
(Comissão Organizadora)
A Comissão Organizadora do GYC é constituída pelas seguintes individualidades:
– Sr. Dr. Ricardo Freitas, presidente, em representação da Promotora –
GLOBALFISCO – Contabilidade e Consultadoria Lda, NIPC 511.088.507,
Portal: http://www.globalfisco.pt / http://www.facebook.com/globalfisco – Tel: 962 551 666 /
291 227 686, Correio electrónico: ricardofreitas@globalfisco.pt ;
– Sr. Eng. Nuno Fernandes, vogal, em representação da AMAK – Associação
Madeirense de Automobilismo e Karting, NIPC 509.244.670;
– Sr. Dr. Francisco Tavares, vogal, em representação da Mendes Gomes & Cia., Lda,
NIPC 511.005.083 (Concessionário da Toyota e Volvo na Madeira).
ARTIGO SEGUNDO
(Veículos Admitidos)
Serão admitidos a participar no GYC única e exclusivamente veículos da marca
TOYOTA, modelo Yaris VVT-i 1.3, que obedeçam estritamente às especificações
definidas na ficha de homologação FIA A-5619, pelo Anexo J do Código Desportivo
Internacional e pelo presente Regulamento do GYC.
ARTIGO TERCEIRO
(Participantes)
N.º 1
O GYC é reservado a condutores nacionais ou estrangeiros, detentores de licenças
desportivas adequadas às provas a serem disputadas e de acordo com o estipulado no
Regulamento de Emissão de Licenças Desportivas da FPAK.
N.º 2
Após terem sido aceites pela Comissão Organizadora, os pilotos participantes não
poderão trocar de veículo até ao final da época, salvo em caso de força maior, e com a
autorização prévia da Comissão Organizadora.
N.º 3

De competição para competição os Condutores inscritos poderão ser acompanhados por
Segundos Condutores diferentes, sendo que a pontuação será sempre atribuída ao
Condutor e nunca à equipa.

ARTIGO QUARTO
(Inscrições)
N.º 1
Todos os condutores abrangidos pelo artigo anterior que desejem participar no GYC
deverão enviar a sua ficha de inscrição para: GLOBALFISCO, Rua das Dificuldades,
n.º 11, Santa Luzia, 9050-015 Funchal, Correio eletrónico: trofeuyaris@gmail.com
N.º 2
A ficha de inscrição deverá dar entrada até 8 (oito) dias antes da primeira prova
pontuável ter lugar e deverá ser acompanhada da seguinte documentação:
a) Fotocópia do Título de Registo de Propriedade e Livrete do veículo participante
no GYC;
b) Autorização do proprietário do veículo, quando o mesmo não for elemento da
equipa, válida para todas as provas integradas no GYC;
c) Pagamento no valor de 100,00 € (cem euro) para pagamento da inscrição no
GYC;
d) Fotocópias do bilhete de identidade/cartão do cidadão, contribuinte, carta de
condução e licença desportiva, do piloto e co-piloto, respetivamente;
e) Uma fotografia tipo passe, do piloto e co-piloto, respetivamente.
N.º 3
O GYC só terá lugar se houver um mínimo de 4 (quatro) equipas inscritas.
N.º 4
O número máximo de equipas concorrentes a admitir no GYC será de 12 (doze)
inscritos, podendo no entanto a Comissão Organizadora aceitar inscrições para além do
número máximo e após o arranque do GYC, estando as mesmas sujeitas à sua
apreciação e critérios.
N.º 5
A Comissão Organizadora do GYC reserva-se o direito de recusar qualquer inscrição
sem que esteja obrigada à justificação da razão que esteja na sua base.
ARTIGO QUINTO
(Jurisdição)
N.º 1
Todas as equipas concorrentes do GYC aderem e submetem-se, sem restrições, ao
presente Regulamento a partir do momento de entrega da ficha de inscrição.
N.º 2
Todos os Anexos e Aditamentos ao presente Regulamento que a organização do GYC
entender publicar, incluindo as respetivas informações técnicas terão a mesma força de
lei que o Regulamento.
N.º 3
À organização do GYC não poderá ser imputada qualquer responsabilidade no que
respeita a acidentes e suas consequências, quer tenham sido causados pela equipa
concorrente ao GYC, quer hajam sido estes as vítimas e que provenham ou não do
veículo participante.
N.º 4
À organização do GYC não poderá ser imputada qualquer responsabilidade quanto às
consequências de infração às leis, regulamentos e códigos em vigor, a qual deverá ser
suportada pelos respetivos infratores.

N.º 5
A organização do GYC reserva-se o direito de aplicar sanções que poderão ir até à
desclassificação ou exclusão em uma ou mais provas ou à exclusão ou desclassificação
do próprio GYC, a qualquer equipa que não respeite a letra e o espírito do presente
Regulamento, ou que por qualquer forma prejudique o bom-nome, imagem e prestígio
do GYC ou de qualquer um dos seus promotores, sem prejuízo de idênticas sanções que
a FPAK decida aplicar, não podendo ser imputada à Organização nenhuma
responsabilidade por eventuais prejuízos que possam advir de uma decisão deste tipo.
N.º 6
Todas as dúvidas no que concerne à interpretação do presente Regulamento e demais
casos relacionados com o GYC serão analisados e decididos pela sua Comissão
Organizadora, não podendo ser imputada qualquer responsabilidade por eventuais
prejuízos que possam resultar de uma decisão deste tipo.
ARTIGO SEXTO
(Publicidade, Comunicação e Imagem)
N.º 1
Ao inscreverem-se no GYC todas as equipas obrigam-se à afixação nas carroçarias dos
seus veículos da publicidade dos promotores da competição e seus patrocinadores
oficiais conforme o Anexo I do presente Regulamento, nos locais e moldes indicados.
N.º 2
Esta publicidade deverá manter-se colocada durante o decorrer de todas as provas
pontuáveis para o GYC, devendo estar já afixada no momento das Verificações
Técnicas que as antecedem.
N.º 3
Nenhuma outra publicidade poderá ser afixada nas zonas reservadas à publicidade dos
promotores e patrocinadores oficiais do GYC e indicadas no referido Anexo I.
N.º 4
É da responsabilidade de cada equipa, após disponibilização dos materiais pela
Comissão Organizadora, a colocação de toda a publicidade dos promotores da
iniciativa.
N.º 5
A organização do GYC, os respetivos patrocinadores e as entidades que colaborem com
a Organização da mesma, reservam-se o direito de utilizar livremente, e sob todas as
formas, a imagem de viaturas e pilotos que a integram, sempre em consonância com as
normas relativas ao direito de imagem.
N.º 6
Todos os participantes no GYC disponibilizam-se a participar em qualquer ação
promocional e/ou publicitária, nomeadamente a sessão de apresentação oficial da GYC
e outras, quando pedidas antecipadamente pela Organização e desde que as mesmas não
prejudiquem a sua vida pessoal e/ou profissional.
N.º 7

Tendo em atenção o facto de que em algumas provas pontuáveis para o GYC existe a

publicidade facultativa e/ou obrigatória prevista nos regulamentos das provas, as
equipas concorrentes ao GYC estarão, naturalmente, obrigados à colocação da mesma,
salvaguardando, no entanto, a publicidade obrigatória desta competição particular
monomarca, que em caso algum deverá ficar ocultada, tal como decorre dos N.ºs 1, 2 e
3 deste artigo.

N.º 8

Nas provas que por força da sua regulamentação, seus requisitos, assim como
compromissos publicitários, venham a cobrir algum, ou alguns, dos patrocinadores do
GYC, deverão as equipas fazer todos os possíveis para que os mesmos não sejam
cobertos, sendo que na impossibilidade deverão solicitar atempadamente à Comissão
Organizadora quais os autocolantes que deverão ser providenciados, para sua
recolocação, se tal for necessário.
N.º 9
De modo a dotar de todas as informações consideradas necessárias pela comissão
organizadora, para uma adequada comunicação, no meio digital que for convencionado
para o GYC, assim como, aos Órgãos de Comunicação Social (OCS), ficam obrigadas
as equipas a prestar todas as informações requeridas para o efeito, nos prazos
estipulados para tal, assim como, prestar testemunhos, quanto à antevisão das provas,
assim como, rescaldo das mesmas.
N.º 10
As declarações a serem prestadas por cada equipa, para efeitos de recolha de
testemunhos e consequentes comunicados, de antevisão e rescaldo, prova a prova,
ocorrerão nos seguintes termos:
a. Antevisão, até às 24 horas do Domingo anterior à prova;
b. Rescaldo, 24 horas após a entrega oficial de prémios da respetiva prova.
N.º 11
As declarações previstas no número anterior serão remetidas por correio eletrónico, para
endereço a ser especificado pela Comissão Organizadora, sendo que o não envio da
mesma, constituirá falta da equipa, não obtendo a mesma na comunicação o seu
testemunho.
ARTIGO SÉTIMO
(Provas)
N.º 1
As provas pontuáveis para o GYC são as descritas no calendário, que consta no Anexo
II do presente Regulamento.
N.º 2
O número mínimo de provas a disputar, para pontuar para o GYC é de 3 (três).
ARTIGO OITAVO
(Inscrição nas Provas)
A inscrição em cada uma das provas pontuáveis para o GYC é da responsabilidade de
cada uma das Equipas e deverá ser feita pelos interessados junto das entidades
organizadoras das diferentes provas.
ARTIGO NONO
(Regulamento das provas)
Será aplicado o regulamento particular elaborado pela entidade organizadora de cada
prova, sem prejuízo do estabelecido no Regulamento do GYC.

ARTIGO DÉCIMO
(Regulamento técnico)
N.º 1
Ao GYC são admitidas única e exclusivamente veículos da marca Toyota, modelo Yaris
NCP10, que obedeçam às especificações definidas na ficha de homologação FIA A-
5619 e seguintes cláusulas do presente artigo, sendo a viatura inscrita no Grupo A,
classe V.
N.º 2
Todos os participantes no GYC cumprirão obrigatoriamente as normas de segurança
referentes aos automóveis de turismo (A) impostas pelas prescrições gerais aplicáveis às
provas de automobilismo no ano da competição, exigindo-se que a viatura esteja
equipada com todos os dispositivos de segurança requeridos pelo quadro normativo e
regulamentar vigente.
N.º 3
Utilização exclusiva de motor de bloco 1.3, com verificação do mesmo, no início da
época, com selagem do mesmo. Sempre que exista necessidade de intervenção
mecânica de reparação, manutenção, com necessidade de violação do selo, será
realizada nova selagem, precedida da necessária verificação.
N.º 4
Somente é admitida a utilização do sistema de injeção, com a canalização de ar livre,
caixa eletrónica de gestão do motor (centralina) e borboleta, específica para o TOYOTA
YARIS 1.3 VVT-I, nos termos da ficha de homologação da mesma. Qualquer
intervenção na caixa eletrónica de gestão do motor é rigorosamente proibida, para tal,
este componente será selado.
N.º 5
O peso mínimo da viatura é de 840 kg (oitocentos e quarenta quilogramas). No início da
época serão pesadas todas as viaturas, as que possuírem peso abaixo do limite, será
obrigatório a colocação de um ou mais lastros, até atingir o peso mínimo, na condição
destes serem constituídos por blocos sólidos, fixos por meio de parafusos, de forma a,
que se possam selar e garantir segurança aos pilotos. O estado dos selos e a sua
presença/manutenção na viatura são da responsabilidade da equipa concorrente. O
controlo/verificação do peso das viaturas poderá ser efetuado em todo o momento,
antes, durante e após uma prova.
N.º 6
É livre a utilização de qualquer combustível comercial, sendo expressamente proibidos
aditivos, com exceção do Rali Vinho Madeira.
N.º 7
É livre a utilização de qualquer relação final de transmissão, contudo obrigatória a
utilização de uma caixa de 5 velocidades. Não é contudo permitida utilização de caixa
de velocidades de crabots.
N.º 8
Somente serão admitidas as suspensões frontais e traseiras, nos termos da ficha de
homologação, incluindo as extensões de homologação 01/01VO, 02/02VO e 03/03VO.
Frente, com amortecedores hidráulicos telescópicos, molas helicoidais, topo excêntrico,
com braços frontais tubulares reforçados, com rótulas. Sendo a suspensão traseira livre.
N.º 9
Utilização exclusiva do sistema de travagem nos termos da ficha de homologação,
incluindo as extensões da homologação 01/01VO, 02/02VO e 03/03VO. Na frente,
maxilas com um cilindro, utilizando discos ventilados de dimensão até 255mm de tipo
livre. Na traseira, maxilas com um cilindro, utilizando discos maciços de dimensão
269mm. Em ambos os casos, frente e traseira, é de uso livre o tipo de pastilhas de travão
a utilizar.
N.º 10
Utilização exclusiva do coletor de admissão de origem, previsto para os Toyota Yaris
(1NZ ou 2NZ).
N.º 11
Utilização exclusiva do coletor de escape previsto na ficha de homologação, incluindo
as extensões da homologação 01/01VO, 02/02VO e 03/03VO.
N.º 12
Utilização exclusiva no GYC, dos pneus TOYO Proxes R888, na medida 195/50R15V,
em jante 15” 6J.
a) Cada equipa poderá marcar por prova dois pneus;
b) Na primeira participação no GYC, cada equipa poderá marcar seis pneus mais
dois de chuva:
c) No início do Rali Vinho Madeira, cada equipa poderá marcar seis pneus;
d) As marcações serão levadas a cabo pela Organização do GYC em moldes a
serem oportunamente divulgados;
e) A prerrogativa da marcação de pneus é acumulativa e terá efeitos retroativos.
N.º 13
As equipas que integram o GYC estão sujeitas às verificações técnicas previstas em
cada prova, nos termos do respetivo regulamento e de acordo com o disposto no CDI,
estando admitidas a pontuar no GYC, após aprovação na respetiva verificação técnica
da, sem quaisquer outras limitações, além das aqui indicadas no presente regulamento.
ARTIGO DÉCIMO PRIMEIRO
(Atribuição de Pontos)
N.º 1
Em função da classificação final em cada uma das provas pontuáveis, a equipa
concorrente obterá a classificação constante do Anexo III.
N.º 2
Na última especial de classificação de cada prova, serão atribuídos pontos bónus às
equipas classificadas, que acrescerão aos pontos referidos no número anterior, com o
seguinte mecanismo:
• 1.ª Classificada na última Prova Especial de Classificação: 3 pontos;
• 2.ª Classificada na última Prova Especial de Classificação: 2 pontos;
• 3.ª Classificada na última Prova Especial de Classificação: 1 ponto.
N.º 3
Em caso de empates, as equipas empatadas beneficiarão da mesma pontuação
alcançada.
N.º 4
Este mecanismo assumirá a designação “Globalfisco Power Stage”.
ARTIGO DÉCIMO SEGUNDO
(Classificação)
N.º 1
Para a classificação final de cada equipa concorrente ao GYC, somar-se-ão os 5 (cinco)
melhores resultados.
N.º 2
No caso de não se realizarem todas as provas previstas no N.º 1 do Artigo Sétimo do
presente Regulamento observar-se-á a seguinte regra para a determinação do número de
resultados a considerar:
PROVAS REALIZADAS NÚMERO MÍNIMO DE PROVAS
7 (sete) provas 5 (cinco) provas
6 (seis) provas 5 (cinco) provas
5 (cinco) provas 4 (quatro) provas
4 (quatro) provas 3 (três) provas
3 (três) provas Anulação do GYC
N.º 3
Para que o GYC e a respetiva classificação final sejam efetivas e válidas é necessário
que se realize, no mínimo 4 (quatro) provas.
N.º 4
No caso de não se realizar o número mínimo de provas ou se o GYC tiver que ser
anulado por qualquer outra razão válida, não poderá ser exigida à Comissão
Organizadora ou aos seus membros, qualquer indemnização ou compensação com
fundamento em tal facto.
N.º 5
Será declarado vencedor do GYC o concorrente que tenha obtido o maior número de
pontos conforme o previsto nos Artigos Décimo Primeiro e Décimo Segundo do
presente Regulamento.
N.º 6
No caso de 2 (dois) ou mais concorrentes terminarem o GYC com idêntico número de
pontos serão utilizados, sucessivamente os seguintes critérios de desempate:
a) A favor do condutor que tiver obtido maior pontuação na totalidade das
provas disputadas;
b) A favor do condutor que tiver obtido maior número de primeiras
classificações no GYC e assim sucessivamente;
c) Numa última fase de desempate esta será decidida a favor do condutor
que tenha obtido melhor classificação no GYC, na última prova do
Campeonato de 2013.
ARTIGO DÉCIMO TERCEIRO
(Prémios)
N.º 1
Serão atribuídos por prova, Troféus aos três primeiros classificados do GYC.
N.º 2
Os Troféus só serão entregues aos concorrentes que se apresentem pessoalmente nas
cerimónias de distribuição dos mesmos.
N.º 3
Os premiados que não estejam presentes nas cerimónias de entrega de prémios, exceto
por motivos devidamente justificados junto da Comissão Organizadora, perderão o
direito aos prémios que lhes estejam destinados, sem que por isso se verifique qualquer
alteração na classificação.
N.º 4
No final do Campeonato serão atribuídas taças a todos os classificados no GYC, desde
que tenham disputado o número mínimo de provas pontuáveis, tal como prescreve o N.º
2 do Artigo Sétimo deste Regulamento.
N.º 5
Serão igualmente atribuídos no final do Campeonato, aos três primeiros classificados do
GYC, prémios pecuniários, face à receita advinda das inscrições da competição, apoios
de promotores e demais receitas arrecadadas, nas seguintes percentagens, 50%, 30% e
20%, 1.º, 2.º e 3.º, respetivamente.
N.º 6
A Comissão Organizadora poderá atribuir o “Prémio Fair-Play”, ao piloto, ao co-piloto,
à equipa ou às equipas, que neste âmbito, mais se tenham destacado durante o
Campeonato, constituindo, por isso, um exemplo merecedor desta distinção.
N.º 7
Poderão ser definidos outros prémios ou mecanismos de apoio às equipas, que serão
convencionados oportunamente junto dos respetivos promotores e marcas.
ARTIGO DÉCIMO QUARTO
(Infrações)
N.º 1
Toda a infração ao regulamento do GYC e a qualquer regulamento desportivo aplicável
a cada prova pontuável para a mesma, bem como toda a conduta antidesportiva em
relação à organização do GYC levará, consoante a gravidade do(s) caso(s), à
desclassificação da(s) equipa(s) na respetiva prova, podendo ser determinada a exclusão
do GYC, face a deliberação da Comissão Organizadora.
N.º 2
Todo o concorrente que por motivo fundamentado seja desclassificado pelo colégio de
comissários ou pela organização do rali em que participe será automaticamente
desclassificado do GYC, nessa prova.
N.º 3
Todo o concorrente que não cumpra rigorosamente todas as regras relativas à imagem
do GYC e à sua publicidade obrigatória será punido, por deliberação da Comissão
Organizadora, com a não pontuação para o GYC na prova em que se registar a infração.
ARTIGO DÉCIMO QUINTO
(Órgãos de Comunicação Social)
N.º 1
Considerando o importante papel desempenhado pelos Órgãos de Comunicação Social
(OCS) na promoção do desporto automóvel e do GYC em particular, todos as equipas
deverão proporcionar a melhor colaboração e apoio a todos os OCS, devendo, sempre
que possível, fazer referência ao GYC, aos seus promotores e patrocinadores.
N.º 2
Sempre que os concorrentes ao GYC sejam solicitados para participação, antes e depois
das provas, em programas especiais (rádio/televisão) e entrevistas (imprensa), deverão
informar a comissão organizadora.
ARTIGO DÉCIMO SEXTO
(Vestuário Oficial)
A comissão organizadora estipulará a todos os concorrentes o uso de vestuário oficial
do GYC, aos quais os concorrentes estão obrigados ao seu uso, nos termos do anexo IV.
ARTIGO DÉCIMO SÉTIMO
(Aprovação e jurisprudência)
Este regulamento foi aprovado a 02 de Fevereiro de 2013 e entra imediatamente em
vigor, até final de 2013.
Funchal, 02 de Fevereiro de 2013
A Comissão Organizadora
ANEXO I

PUBLICIDADE OBRIGATÓRIA NAS  VIATURAS
1.º – Ficam reservadas para efeitos de publicidade frontal da viatura, os seguintes
espaços:
• Faixa GYC (para-brisas dianteiro), conforme imagem abaixo;
• Faixa Patrocinadores (acima do para-brisas dianteiro), já no tejadilho, para
colocação de publicidade;
• Aquando do Rali Vinho Madeira, a publicidade obrigatória desta prova
sobrepor-se-á ao espaço da Faixa GYC.

2.º – Ficam reservadas para efeitos de publicidade na traseira da viatura, o seguinte
espaço:
• Faixa Patrocinadores (tampa do porta-malas traseiro), parte superior da
mesma e já na berma inferior do vidro;
• Terá 16 cm de altura e todo o comprimento disponível, entre os faróis
traseiros.
ou
3.º – Colocação nas cavernas de ambos os lados de faixa somente com letras com a
divulgação da página do GYC na rede social do Facebook:
facebook.com/trofeuyaris
ANEXO II
CALENDÁRIO DE PROVAS PONTUÁVEIS
N.º Mês Data Rali Organizador Pontuável
1.ª Abril 19.20
Munic. São
Vicente
C. D. Nacional
2.ª Maio 17.18 Porto Santo Line
A. C. Conc.
Santacruz
3.ª Junho 08 Calheta C. S. Madeira
4.ª Julho 05.06
Munic. Santa
Cruz e Machico
A. C. Conc.
Santacruz
5.ª Agosto 01.03 Vinho Madeira C. S. Madeira
6.ª Setembro 20.21
Munic. Funchal /
C. D. Nacional
C. D. Nacional
7.ª Outubro 11.12 Faial
C. A. 100 à Hora
Madeira

ANEXO III
SISTEMA DE ATRIBUIÇÃO DE PONTOS
CLASSIFICAÇÃO PONTUAÇÃO
1.º 20
2.º 17
3.º 15
4.º 14
5.º 13
6.º 12
7.º 11
8.º 10
9.º 9
10.º 8
Seguintes Critério: – 1 ponto
ANEXO IV
Vestuário oficial
1.º – Ficam vinculadas as equipas, à utilização de Pólos, conforme exemplo abaixo (com
personalização dos Patrocinadores oficiais do GYC, bordados nas costas, em
posição vertical, e com logotipo do GYC, bordado na frente), em todos os
momentos de interação com o Público e com os Órgãos de Comunicação Social
(OCS), desde que não esteja obrigada ao uso do material de segurança no decurso da
prova, ou seja:
• Cerimónia de apresentação oficial do GYC;
• Verificações documentais e técnicas de cada prova pontuável do GYC;
• Entrevistas aos, ou nos, Órgãos de Comunicação Social (OCS), no decurso
de toda a época desportiva de 2013;
• Eventos sociais, cerimónias oficiais ou atividades de promoção do GYC;
• Cerimónia de entrega final de prémios do GYC.
2.º – Poderão as equipas, se assim o entenderem, acrescer aos Pólos, personalização
desse mesmo material, com elementos e dados da sua equipa e projeto, desde que
não seja adulterada ou oposta à imagem base que a competição prevê no ponto
anterior.
3.º – Serão atribuídos a título gratuito pela Organização do GYC, a cada equipa, dois
Pólos, para piloto e co-piloto, respetivamente. Poderão as equipas, mediante
aquisição a preço de custo, junto da Organização do GYC, aceder a mais material de
promoção da competição, de modo a potenciar a imagem da competição e imagem
da equipa.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s