Deixe um comentário

Basso vence Rali Vinho Madeira pela quarta vez

IMG_9586 copy

O derradeiro dia do Rali Vinho Madeira não trouxe nada de novo na luta pelo primeiro lugar, com Basso a gerir a sua posição e Bruno Magalhães a tentar tudo por tudo para chegar à vitória.

De qualquer forma o Rali Vinho Madeira foi desportivamente emocionante, sempre com incerteza quanto ao vencedor, já que a vantagem de Basso nunca lhe permitiu abrandar o ritmo, enquanto Bruno Magalhães foi sempre apertando o seu andamento que não chegou para contrariar os argumentos do italiano. Num rali discutido às décimas, os pneus podem ter jogado ligeiramente a favor de Basso, mas ressalve-se a prestação que o italiano fez, bem como a competitividade e acerto do seu Peugeot, para vencer pela 4ª vez na Madeira.

Para Bruno Magalhães, que atacou sempre ao máximo, fica o mérito de ter conquistado a primeira edição da Taça de Ouro, num rali que fica marcado pelo furo lento no início do segundo dia. Notável também a prestação de Miguel Nunes, que levou o Evo X ao pódio, terminando o rali muito emocionado com a sua prestação, sendo de longe o melhor madeirense, campeonato onde assume a vice-liderança. Pedro Meireles veio à Madeira buscar importantes pontos para o Campeonato de Portugal de Ralis, compensando a desistência em Guimarães, o que lhe dará um alento especial para o resto da temporada. Os ensinamentos ganhos com os quilómetros feitos nesta prova ao volante do Skoda (foi sempre mais rápido nas segundas passagens), por certo que lhe irão ser úteis já em Mortágua.

Betti veio à Madeira fazer um belo passeio, não aproveitando sequer o facto de ter um dos mais competitivos S2000, nem de conhecer bem esta prova que já realizou por diversas vezes. Um piloto pouco competitivo que mais uma vez vez um rali cinzento na Madeira. Filipe Freitas fez no Vinho Madeira uma excelente operação em termos de Campeonato de Ralis da Madeira, tanto mais que o azarado João Magalhães (desistiu a um troço do final do rali) e João Silva não concluíram esta prova, permitindo a Freitas um reforço da sua posição de líder. Filipe Pires fez um 7º lugar muito sofrido, com o Lancer a terminar a prova em sobreaquecimento, ficando na frente de Luís Serrado, que foi o melhor duas rodas motrizes no Peugeot 206 S1600 e de José Camacho em carro idêntico.

Sofia Correia, que fez uma excelente prova com o seu Citroen C2, fecha o Top 10. Pedro Diogo, dos endiabrados Yaris, venceu este troféu por 8,4s de diferença para Marco Nóbrega.

Texto: Ralisonline.pt

Foto: Felisberto Nóbrega

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s