Deixe um comentário

Formula 1: Vattel Campeão pela quarta vez

Sebastian_Vettel_2402092b

Sebastian Vettel venceu o Grande Prémio da Índia e alcançou o seu quarto título mundial de Fórmula 1, assim como a Red Bull, que com o resultado de hoje conquistou o ceptro de construtores.

O piloto alemão arrancou da pole-position, mantendo a liderança, mas na segunda volta estava já nas boxes para mudar os mal-amadospneus macios por médios, o que o atirou para o meio do pelotão e deixava Mark Webber, que tinha no seu monolugar os pneumáticos mais duros que a Pirelli levou para Nova Deli, com uma janela de oportunidadepara alcançar o seu primeiro triunfo da temporada.

No entanto, o Red Bull RB9 Renault estava claramente num universo à parte relativamente aos seus adversários e o ainda Tricampeão Mundial, muito embora tenha caído para o décimo sétimo posto, rapidamente conseguiu recuperar de modo a manter o seu colega de equipa a uma distância de ataque.

Quando ambos os pilotos completaram os seus dois pit-stops, Vettel estava já no comando e sem que Webber mostrasse andamento para acompanhar o alemão, a vitória estava nas mãos do homem que venceu todos os campeonatos disputados esta década.

A tarefa do germânico ficou ainda mais facilitada quando o australiano se viu obrigado a abandonar quando estavam completadas quarenta voltas com problemas de caixa de velocidades, provocados por dificuldades com o alternador. A partir de então, Vettel passou a gerir a corrida e a mecânica do seu monolugar, cortando a linha de meta confortavelmente no primeiro lugar, com quase trinta segundos de vantagem para Nico Rosberg.

O piloto da Mercedes teve uma tarefa bastante mais árdua para alcançar o segundo posto, depois de rodar no encalço de Felipe Massa até à segunda ronda de troca de pneus. O alemão assim que se encostou nos escapes dos Ferrari, estavam cumpridas vinte sete voltas, entrou nas boxes, e com a reacção demasiado lenta da equipa de Maranello, que chamou o brasileiro três voltas depois, conseguiu suplantar o Vicecampeão Mundial de 2008.

Rosberg passou a perseguir à distância Kimi Raikkonen que, numa estratégia de apenas uma paragem, rodava no terceiro posto, longe dos dois pilotos da Red Bull. Contudo, com o abandono de Webber, o piloto da Mercedes subiu ao terceiro posto enquanto se aproximava consistentemente do finlandês da Lotus.

As dificuldades com pneus por parte do Campeão do Mundo de 2007 tornavam-se cada vez mais evidentes, acabando por ser uma presa fácil para Rosberg, que ascendeu o segundo posto, perdendo ainda lugares para Felipe Massa, Sérgio Pérez e Lewis Hamilton. Sem nada a perder, devido à distância que o separava do oitavo classificado, o finlandês acabou por realizar uma segunda passagem pelas boxes para montar borrachas frescas, o que lhe permitiu assinar a volta mais rápida da corrida.

Já o seu colega de equipa, muito embora tenha arrancado do décimo sétimo posto da grelha de partida, conseguiu fazer funcionar uma estratégia de apenas uma paragem nas boxes (beneficiando de ter arrancado com pneus macios novos), o que lhe permitiu terminar no degrau mais baixo do pódio.

Para além de ter demonstrado capacidade para fazer funcionar uma estratégia arrojada, Grosjean mostrou ainda uma enorme frieza, uma vez que no seu encalço estava Felipe Massa, que tinha borrachas com menos dezassete voltas. Mas o francês da Lotus manteve-se sempre ao abrigo de qualquer eventual ataque do brasileiro, que se viu obrigado a contentar-se com um lugar à porta do pódio.

O piloto da Ferrari, por seu lado, teve sempre nos seus espelhos um Mercedes, primeiro Nico Rosberg e depois Lewis Hamilton, perdendo para o alemão devido a questões tácticas. Já o inglês nunca conseguiu encontrar forma de suplantar Massa, tendo Hamilton sucumbido na ponta final a Sérgio Pérez, que protagonizou a sua melhor prestação da temporada.

O mexicano arrancou da nona posição da grelha de partida e, com uma boa gestão de pneus, assinou uma excelente corrida, chegando a passar pelo segundo posto durante as trocas de pneus. O piloto da McLaren encontrou-se na ponta final da prova a lutar com Lewis Hamilton, Kimi Raikkonen e Felipe Massa, suplantando o piloto que substitui no seio da formação de Woking e o finlandês, vendo a bandeirada de xadrez no quinto posto.

Os homens da Force India, a correrem em casa do patrão, realizaram boas corridas, terminando no oitavo e nono lugares, com vantagem para Paul di Resta. Os pilotos da formação de Silverstone acabaram por beneficiar dos problemas dos pilotos da Sauber, que pareciam capazes de alcançar os pontos.

Esteban Gutierrez viu-se obrigado a cumprir um drive through, devido a falsa partida, quando rodava no sétimo posto, o que o atirou para um desapontante décimo quinto lugar. Por seu lado, Nico Hulkenberg estava bem dentro dos pontos, chegou a estar no sexto posto, mas problemas técnicos, até agora desconhecidos pela equipa helvética, levaram-no ao abandono quando estavam cumpridas cinquenta e seis voltas.

A desistência do alemão da Sauber permitiu que Daniel Ricciardo ascendesse ao décimo posto, tendo o australiano, que na próxima temporada assumirá o lugar de Mark Webber na Red Bull, repelido todos os ataques que lhe foram movidos por Fernando Alonso.

O piloto espanhol, que necessitava de vencer e esperar que Vettel não terminasse entre os cinco primeiros para adiar a decisão do título, teve uma primeira volta cheia de episódios, protagonizando toques com Kimi Raikkonen, Mark Webber e Jenson Button. A asa dianteira do Ferrari acabou por ceder, obrigando o bicampeão mundial a rumar às boxes e caindo para o vigésimo posto.

Com um carro com danos na suspensão dianteira, Alonso evidenciou o seu espirito combativo habitual, mas não conseguiu ir além do décimo primeiro lugar.

POS PILOTO EQUIPA TEMPO/DIFERENÇA
1. Vettel Red Bull-Renault 60 voltas em 1h31:12.187
2. Rosberg Mercedes + 29.8
3. Grosjean Lotus-Renault + 39.8
4. Massa Ferrari + 41.6
5. Perez McLaren-Mercedes + 43.8
6. Hamilton Mercedes + 52.4
7. Raikkonen Lotus-Renault + 1:07.9
8. Di Resta Force India-Mercedes + 1:12.8
9. Sutil Force India-Mercedes + 1:14.7
10. Ricciardo Toro Rosso-Ferrari + 1:16.2
11. Alonso Ferrari + 1:18.2
12. Maldonado Williams-Renault + 1:18.9
13. Vergne Toro Rosso-Ferrari + 1 volta
14. Button McLaren-Mercedes + 1 volta
15. Gutierrez Sauber-Ferrari + 1 volta
16. Bottas Williams-Renault + 1 volta
17. Chilton Marussia-Cosworth + 2 voltas
18. Bianchi Marussia-Cosworth + 2 voltas
19. Hulkenberg Sauber-Ferrari + 6 voltas
ABANDONOS
Webber Red Bull-Renault 40
Pic Caterham-Renault 36
van der Garde Caterham-Renault 2

VOLTA MAIS RÁPIDA: Raikkonen, 1:27.679

CAMPEONATO DE PILOTOS
POS PILOTO PONTOS
1. Vettel 322
2. Alonso 207 
3. Raikkonen 183
4. Hamilton 169 
5. Webber 148
6. Rosberg 144 
7. Massa 102
8. Grosjean 102 
9. Button 60
10. Di Resta 40 
11. Huleknberg 39
12. Perez 33 
13. Sutil 28
14. Ricciardo 19 
15. Vergne 13
16. Gutierrez 6 
17. Maldonado 1

CAMPEONATO DE CONSTRUTORES
POS PILOTO CONSTRUTOR
1. Red Bull-Renault 470
2. Mercedes 313
3. Ferrari 309
4. Lotus-Renault 285
5. McLaren-Mercedes 93
6. Force India-Mercedes 68
7. Sauber-Ferrari 45
8. Toro Rosso-Ferrari 32
9. Williams-Renault 1

Poderá agora seguir-nos também no Facebook em SPORTMOTORES.COM ou no Twitter em @SportMotoresCom

Jorge Girão

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s